segunda-feira, 3 de agosto de 2015

Mosteiro Zen Morro Da Vargem #2 - Rotina

Vou fazer a postagem de hoje baseada nos meus horários lá no Mosteiro, para que vocês possam saber como é a rotina em um. Como vocês podem perceber, o dia começava beeeeem cedo. Quem não viu o primeiro post, é só clicar aqui

4:00am - Nesse horário, passa alguém com um sino muito irritante para acordar todos. Temos pouco menos que quinze minutos para acordar, escovar os dentes, ir ao banheiro, trocar de roupa e fazer outras coisas necessárias. Todos acordamos em silêncio, tentando não se comunicar um com o outro, e seguimos em silêncio para o templo de meditação. O objetivo disso é de não tumultuar a mente e, assim, ter um Zazen tranquilo.;
Templo de Meditação
4:15am - No templo de meditação, todos procuramos nossos lugares e entramos na posição em silêncio. Um sino toca avisando o inicio do Zazen e outro toca, quarenta minutos depois, avisando que acabou. Junto com o sino do final, também tocam os tambores e todos fazemos uma oração em voz alta. Saímos do nosso lugar, ajeitamos nossa almofada e vamos -ainda em silêncio- para o templo de oração.

Aproveito para ressaltar que Zazen não é uma meditação, Zazen é não-ação. O objetivo não é esvaziar a mente, e sim praticar a concentração, e isso se da ao manter a postura correta, sem se mover, sem agir. Obviamente, se você sentir necessidade de se mexer, você pode. Mas tem muitas coceiras imaginarias, por exemplo, e se concentrando você sabe quais são reais e quais não são. 
Livros de sutras usados durante as cerimônias matinais
5:00am - No templo de oração, todos recebemos um livro e procuramos um lugar para sentar - esperamos em pé que o monge que dará a cerimônia entre e vá até o altar, fazemos uma reverência e todos nos sentamos. Neste momento, fazemos as orações. Elas são duas e em japonês, por isso precisamos do livrinho. Quando acabamos, voltamos para o templo de meditação.;

5:30am - Voltamos para nossos lugares e iniciamos nosso Zazen por mais quarenta minutos. A partir do segundo não há mais tambores ou orações, apenas os sinos que marcam o inicio e o fim.;

6:10am - Assim que saímos do Zazen seguimos para o templo de alimentação, onde ficamos em fila esperando que todos cheguem e assim fazemos duas orações pequenas, seguidas de um "bom dia" em alto e bom tom, significando que a partir daquele momento está permitido conversar. ;

6:20am - No café da manhã comíamos okayo, que é papa de arroz com milho. Após a oração, todos pegamos nossas vasilhas e vamos para o nosso lugar esperar em pé até que todos estejam posicionados para poder sentar. Ao sentar, fazemos uma pequena oração antes de começar: "quando comemos e bebemos rezamos juntos com todos os seres, comer é a alegria do Zen e ficamos cheios da felicidade do Dharma" e comemos. Ao terminar, esperamos que todos tenham finalizado para que passem uma conserva de nabo (aparece na lateral direita da segunda foto acima) e um chá que colocamos em nossos pratos e bebemos - para que nada seja desperdiçado. Em seguida, fazemos outra oração: "comida pura já comemos e rezamos juntos com todos os seres, para ficarmos cheios de virtudes e realizarmos os dez tipo de forças" e abre-se para o café informal, podemos repetir a comida (e comer outras, eles colocam pão integral, geleia e outras coisas) ou aproveitar o tempo que resta pra dar uma descansada e escovar os dentes. Isso se repete em toda refeição.;
Minha mãe ajudando na cozinha 
No Mosteiro, em todos os lugares que você for entrar, tem que deixar os sapatos no lado de fora e virados para frente. Isso porque quando você ou alguém precisar, terá lá um sapato pronto para sair.
7:20am - Atividades são divididas para todos os participantes, desde lavar o banheiro até ajudar na cozinha. Eu fiquei na lavagem do ofurô -onde se toma banho- com mais cinco pessoas. No horário previsto todos tem que estar nos seus lugares de trabalho para começar e 8h-8:30 já estava tudo pronto. E ai o <( ̄︶ ̄)> intervalo <( ̄︶ ̄)>.

Era nesse momento em que eu parava pra pensar em quantas coisas eu já tinha feito e não era nem dez da manhã.

10:00am - Mais um Zazen. Paralelamente ocorre o Dokusan, o significado é "ficar sozinho com alguém respeitado" (tradução livre do inglês), que são reuniões privadas entre o mestre Eido Roshi e ordenados ou leigos que já participaram antes dos retiros.; 

10:30am - Kin Hin é um tipo de meditação em pé, se faz em círculos dando passos pequenos.; 

10:40am - Mais um Zazen. Zazen-Kin Hin-Zazen é meio que emendado, já que fazemos tudo no mesmo lugar.;
Café da manhã > Almoço > Jantar
11:20am - A hora do almoço é definitivamente a mais aguardada. É a única das três refeições em que os pratos variam, e é um melhor que o outro. Sério, sem palavras para a comida do mosteiro, é INCRÍVEL (ok, isso é uma palavra). Tanto que eu e a minha mãe compramos o livro de receitas. O mesmo procedimento do café é repetido. E ai temos intervalo.;

Nesses intervalos algumas pessoas iam cochilar, outras passear pelo mosteiro, trilhas ou até a estação cultural. Eu passeava no inicio, mas depois comecei a dormir mesmo, hahaha. 

1:30pm - Zazen. Sim, é muito Zazen. Mais especificamente, sete por dia. 
Eido Shimano Roshi no Teisho
2:00pm - Teisho é uma palestra com o Roshi, em que sentamos no templo de oração e o ouvimos falar sobre a história do Rinzai Zen (o Zen budismo tem duas escolas, a Rinzai e a Soto, o mosteiro que fui é da escola Soto, o Roshi é da Rinzai, e esse foi um encontro histórico entre as duas escolas que não acontecia há mais de 30 anos), ou sobre qualquer outra coisa que ele queira falar. 

3:30pm (☆ω☆) comer (☆ω☆) normalmente os lanches são biscoito com suco, algumas vezes foram bolo e outras mingau. 
Templo de banho
4:00pm - Os templos de banho se dividem em ala masculina e ala feminina, e possuem um ofurô com três chuveiros e quatro boxes individuais com chuveiro. O banho começa primeiro para os ordenados, quando eles acabam abre-se os banhos para os leigos, e todos esperamos sentados em fila.

6:00pm - Zazen. 

Sei que pode parecer cansativo tanto Zazen por dia, justamente por isso o Daiju ficou preocupado com a minha idade, mas apesar de não ser a parte preferida dos praticantes, também era bom fazê-lo. Havia momentos em que eu ia com zero vontade e havia outros em que eu ia tranquila e fazia um Zazen maravilhoso. 
Nossa última janta juntos, em uma Sexta-Feira, dia de ♡  pizza 
6:40pm -  Ao sair do Zazen, todos nos encaminhamos para o templo de alimentação e esperamos na porta até que comece oficialmente e possamos entrar. Todas as noites, a janta era sopa (das mais variadas). Repete-se todo o o processo do café. No final do jantar formal, abre-se o informal e ai podemos comer novamente, ou ir para o quarto, ou qualquer coisa. 

8:00pm - O último Zazen do dia, e paralelamente o Dokusan. 

8:00-9:30pm - Esse intervalo de tempo serve para quem quer ir dormir mais cedo, para quem quer ficar conversando, ouvir histórias (nesse retiro tinha um contador de histórias profissional, o Sérgio, que só contava histórias incríveis), entre outras coisas. 

9:30pm - Nesse horário todos já devem estar em seus quartos e prontos para dormir, depois dele não se pode mais ficar de luzes acesas.

Eu não sei o que vocês acharam da rotina no Mosteiro, mas eu adorava estar lá e fazer tudo o que era proposto, até mesmo sete Zazen por dia. Me sentia extremamente em paz e o mundo parecia ser feito de algodão doce de tão leve que eu me sentia. Inclusive, saudades. 

Para quem perdeu o primeiro post sobre o Mosteiro, clique aqui. Nos próximos dias estarei fazendo outros contando sobre a minha experiência e o lugar!